O melhor lugar do mundo

Nos braços da mamãe, olhando para o mar. Existe lugar melhor?

Tem gente que diz que vamos para o paraíso quando morremos, talvez, mas para mim o paraíso é aqui. Com as pessoas que amo, nos lugares que amo. Poucos lugares no mundo me trazem o mesmo nível de paz que tenho quando estou com a minha família. Casa não é um lugar fixo, casa é onde o seu coração escolhe morar. Por isso, não importa onde eu esteja, minha casa é onde eles estiverem.

Não somos uma família perfeita, temos milhares de defeitos, mas se eu pudesse escolher eu os escolheria infinitas vezes.

10 de Julho de 2020 – Aniversário da minha mamãe, Regina, eterna rainha

Foto autoral – mamãe e eu em algum lugar do litoral sul de SP.

Leia também

Eu sou mamão com açúcar

O Príncipe e o Sapo

Eu sou mamão com açúcar e eu gosto, não quero saber se é careta ou se está fora de moda. Eu gosto de ler romances daqueles bem clichês mesmo, sabe? Gosto de assistir filmes/séries em que a mocinha se apaixona e quer viver para sempre com seu grande amor. Gosto de histórias de rainhas e princesas. Gosto das princesas da Disney (inclusive tenho uma amiga que me chama de garota Disney 😂). Eu sei que não vou conhecer um príncipe encantado que vai me levar de cavalo para o castelo, mas quem sabe né? rs. Dizem que nada é impossível 😜 …

Eu amo receber cartas, seja dos meus amigos ou do crush rs. Me derreto só de pensar que alguém passou alguns minutinhos do dia pensando em algo para poder escrever para mim. Sinceramente, penso que é uma grande demonstração de carinho e é ainda mais especial hoje em dia por estar se tornando um hábito cada vez mais raro. Eu gosto de flores, chocolate, poesia, eu choro fácil, me emociono e me apaixono. Sou carinhosa e não tenho medo de dizer para as pessoas que as amo, sou romântica mesmo, em todos os sentidos. Eu amo me declarar, abraçar, beijar, fazer carinho, cuidar.

Eu sei que as coisas estão cada vez mais complicadas hoje em dia e as pessoas vivem com medo de se deixar levar. Eu não vou dizer que não tenho medo, mas o medo de não sentir algo bom é sempre maior do que o de sentir algo ruim. Afinal, mesmo quando as coisas não dão certo, o que fica são as memórias da parte que foi boa. Deus me agraciou com o dom de não guardar rancor e eu acho que essa é a minha maior qualidade. Todas as pessoas que passaram pela minha vida deixaram um pedacinho delas dentro do meu coração que será guardado com todo o meu amor e carinho, porque mesmo em situações em que algo não tão bom aconteceu, em algum momento teve algo que valeu a pena guardar, nem que tenha sido uma lição. E gosto de pensar que deixei um pedacinho de mim no coração de todas elas também.

Talvez eu seja boba, mas eu sei que eu não sou a única. Eu gosto de ser mamão com açúcar, eu gosto de ser manteiga derretida. Eu sou feliz com a minha vida cheia de fantasias e personagens. E eu agradeço por todas as pessoas que cruzaram o meu caminho e me fizeram sentir, porque sentir é a melhor coisa da nossa existência. Eu penso que a independência e a felicidade andam lado a lado, mas a todos que quiserem compartilhar o caminho eu darei a minha melhor versão para que a viagem seja mais doce – e ouso dizer que a maioria das pessoas é assim (quem não gosta de uma boa companhia?). Por isso não deixe o momento passar, diga bem alto o que sente e se você não for correspondido, paciência. Ninguém morre por amar demais, triste é perder a oportunidade por medo de tentar.

Desejo muito amor para todos vocês

Leia também

Não se esqueça da criança que você foi

Há um tempo atrás eu sonhei comigo. Frase estranha, eu sei, o sonho também foi estranho. Não sei bem o que significou, mas confesso que depois desse dia comecei a gostar mais de mim.

Eu sonhei que eu estava em uma subida (aleatória) e quando chegava lá em cima eu encontrava comigo mesma, mas uma versão antiga de mim. Tão antiga que estava usando o uniforme da escola que eu estudava (Mater Amabilis – ai que saudade ). Quando nos vimos ficamos confusas, porém felizes, muito felizes. Abrimos um belo sorriso e nos abraçamos. Eu sei que estou parecendo louca falando desse jeito, mas eu realmente sonhei isso e eu não consigo explicar qual foi a sensação de estar me abraçando. Eu senti muita coisa, mas a principal foi felicidade. Nossa, tinha tanta coisa que eu queria falar para a minha versão mais nova, mas a única coisa que eu consegui falar foi que eu a amava, ela me disse algumas coisas também, mas eu já não me lembro mais. Lembro que choramos e nos abraçamos de novo.

Eu acordei bem confusa e os sentimentos ainda todos embaralhados. Já faz um tempo que sonhei isso, nunca consegui esquecer a sensação. Já tive muitos sonhos loucos (sério, já sonhei que tinha sido pega por uma máfia japonesa 🤷🏼‍♀️😂), mas nunca tinha sonhado assim e nunca mais sonhei de novo. Foi muito diferente e realmente gostaria de um dia sonhar algo parecido, porque foi incrível. Talvez isso não signifique absolutamente nada rs. Eu acredito que eu estava precisando relembrar um pouco de como a Gabriela de 12/13 anos via o mundo, cheia de inocências e desejos e sonhar foi o jeito do meu subconsciente resolver o problema. Sempre quando me encontro em situações difíceis eu me lembro desse sonho e tomo minhas atitudes pensando que aquela Gabriela sentiria orgulho de quem ela se tornou quando cresceu.

Eu sei que é meio doido, mas quis compartilhar esse acontecimento pois acho que às vezes a gente esquece que a pessoa mais importante da nossa vida é a gente mesmo. É fácil esquecer disso porque a gente não esbarra consigo mesmo por aí. Eu tive a sorte de ter conseguido isso em sonho, mas acho que não é tão comum, então fica o lembrete: cuide-se sempre, coloque-se em primeiro lugar na sua vida, o maior carinho que você pode receber é aquele que você julga merecer, portanto se valorize, não se esqueça da criança que você foi e batalhe o máximo para ser o motivo de orgulho dela, mude de ideia quantas vezes for necessário, mas nunca perca sua essência

O que estou fazendo – Dezembro 2016 | vida organizada

P.S. Se alguém aí já sonhou algo parecido, comenta que vou gostar de saber 😉

Foto autoral – Eu e minha irmã rumo ao primeiro dia de aula no Colégio Mater Amabilis.

Leia também

Quando você descobre como é fácil a vida te separar das pessoas para sempre

Por mil e um motivos eu sou fã, e não nego, da série How I met your mother. Eu não me lembro quantos anos exatamente eu tinha a primeira vez que a assisti, só sei que na época não tinha tanto significado para mim como tem hoje. De lá para cá eu amadureci muito e revendo a série eu entendi porque havia gostado tanto dela. É que em muuuitos aspectos eu me identifico demais com alguns personagens.

Serei obrigada (porque sim rs) a entrar no mérito desses aspectos em outros posts por aqui, mas hoje a atenção vai para a seguinte frase “You will be choked kids, when you discover how easy it’s life to part ways with people forever. That’s why, when you found someone you wanna to keep around, you do something about it” – em tradução livre: Vocês ficarão chocadas, crianças, quando descobrirem como é fácil a vida te separar das pessoas para sempre. É por isso que quando encontra alguém que quer manter por perto, você faz algo a respeito. Essa é uma das muitas falas do personagem Ted Mosby que vou levar para a vida pelo simples motivo de que é exatamente isso!

Eu sou nova, tenho apenas vinte e quatro anos de idade e neste curto período da minha existência já teve tanta gente que passou pela minha vida, pessoas de todos os tipos e que me despertaram diferentes sentimentos em relação a elas. E eu posso dizer que a maioria delas não faz mais parte da minha vida e há grandes chances de que eu nunca mais cruze seus caminhos. Essas pessoas já foram tão importantes e queridas, mas em alguma parte do meu caminho acabei as perdendo de vista. É muito estranho parar para pensar, eu nem sei direito o que sentir em relação a isso. Mas eu aprendi que é assim com todo mundo. Acredito que demoramos para realmente tomar atitudes nesse aspecto porque demoramos muito para entender que realmente podemos perder uma pessoa para sempre.

Aí que entra a frase do Ted, você já aprendeu que a vida pode ser meio ingrata e que pessoas são complicadas. Então se você realmente ama alguém você não pode deixar as oportunidades passarem. Isso vale para amigo, namorado, parente, cachorro, todo mundo. E é engraçado que às vezes uma pessoa não necessariamente tem tudo em comum com a gente, mas o sentimento é tão grande que vocês dão um jeito de fazer dar certo. Eu, por exemplo, tenho uma amiga que tem o dom de ser exatamente o oposto de mim. Se você me pedir para explicar nossa relação eu sinceramente não vou conseguir, porque eu também não entendo. O que sei é que a gente se gosta, se admira e se respeita tanto que fazemos dar certo. Tanto ela quanto eu já passamos por poucas e boas, juntas e separadas, e sabemos que responsabilidade afetiva não é brincadeira e se você quer alguém na sua vida você não deixa para amanhã.

E sabe o que é mais engraçado? Eu não estou falando aqui de correr atrás ou parar a vida para continuar sendo especial para alguém. Mas quando as duas partes querem, o esforço não vira sacrifício e suas ações são naturais. É gostoso se dedicar às pessoas e é gostoso quando elas se dedicam de volta. A gente aprende que existem muitos jeitos de gostar, você tem que respeitar cada um e entender que reciprocidade nem sempre vem do jeito que você imaginou que viria. Tem gente que acha que para gostar a pessoa tem que fazer exatamente o que ela quer do jeito que ela quer. A essas pessoas eu só consigo dizer que sinto muito, porque vocês estão perdendo a melhor parte. A graça de ser humano é justamente a beleza da diferença. Quando você aprende a enxergar o diferente e evoluir com ele parece que o mundo aumenta de tamanho. É enriquecedor demais abrir a mente e o coração para ver com os olhos do outro.

Acho que é por isso que eu gosto tanto de gente, por mais que às vezes eu me irrite e reclame, a verdade é que eu nunca vou desistir do ser humano porque no final das contas eu sou fascinada pela nossa capacidade de amar. E se você é meu amigo e está lendo isso, vale o lembrete: não importa o que eu esteja fazendo ou onde eu esteja, eu te amo e nunca vou deixar você morrer na minha vida

Leia também

A(mar)…

Amar, amor
Roçar, frescor
Ele tinha na pele a suavidade e o calor
Um encanto sedutor
O beijo? Avassalador
Me causou arrepios
E no mar devastador
me invadiu, como uma onda, com vigor
Inesquecível
E como toda onda
ele voltou para o mar
em todo o seu esplendor…
Não sei se um dia o encontrarei novamente
Mas, em mim, sua marca tem cor
O guardarei para sempre com amor.

Leia também