Closure

Já dizia nossa querida Rachel “I’m over you”. Só que a gente sabe que não era bem verdade. Quem aí já assistiu Friends provavelmente se lembra daquele em que o Ross fica sabendo. Para quem não viu, aqui vai um breve resumo: Rachel tem sentimentos por Ross, mas ele está com outra pessoa. Então ela decide sair com outros para tentar esquecê-lo. Obviamente não funciona e durante o péssimo encontro, o pobre date diz a ela que para superar ela precisa colocar um ponto final nessa história.

Saindo um pouco do contexto da série, eu bem concordo que existem situações, e não somente as amorosas, em que realmente precisamos de um encerramento, de um ponto final. O problema é que nem sempre conseguimos um e isso parece que vai matando nossa dignidade devagarinho. Mas a grande verdade é que confundimos o significado de closure. Temos essa necessidade de querer que o outro saiba que o superamos, mas ainda que consigamos fazê-lo saber, não é isso que realmente nos deixa prontos para seguir em frente. Eu diria, inclusive, que essa vontade nos mostra apenas o quanto não superamos a tal situação.

O ponto final que precisamos vem da gente mesmo. Somente quando você aceita lá no fundo do seu coraçãozinho que algo acabou e que você, não só pode, como vai ser muito feliz mesmo assim é que você, finalmente, consegue colocar um ponto final na história e virar a página para continuar escrevendo os próximos capítulos da sua vida. E tem mais, quando isso acontece, você se dá conta que já não faz diferença o que o outro sabe ou pensa sobre você, porque o seu coração está em paz e é só isso que importa.

4 Rachel Green moments we can all relate to | The Daily Struggle

Leia também

11 comentários sobre “Closure

  1. Boa análise, Gabi! Não me vi no texto, mas deve ser porque sou o estilo 8 ou 80 na vida. O que é bom, mas também é ruim. Quando decido que um ciclo acabou, a ruptura é total. Nunca tive isso de querer afetar uma outra pessoa direta ou indiretamente e imagino que deve ser bem cansativo. Beijos e bom final de semana!

    Curtido por 2 pessoas

    • Eu diria que eu danço um pouquinho até chegar no nível de ruptura total, acho que sou meio sonhadora nessa parte (o que muitas vezes não é nada bom rs), mas quando chego ao limite aí não tem volta. Mas vamos vivendo e aprendendo né… Beijos e bom fim de semana para você também 😉

      Curtido por 1 pessoa

  2. Eu, como típica leonina, viu pelos caminhos da Nicole. Acabou, acabou.
    Sou 8 ou 80, não tenho muita disposição para insistir ou sofrer por coisas que não valem a pena.
    Também sou muito realista e acho que isso facilita fechar portas, capítulos, etc.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s